quinta-feira, 10 de maio de 2018

Um jogo de sorte e azar

É assim que muitas vezes vejo isto da infertilidade. Não deve haver campo da medicina e da ciência em que haja tantos "milagres" e tantos "azares", talvez por ainda haver tanto desconhecimento de inúmeros campos relacionados com este tema. Já são conhecidos tantos factores que podem influenciar e até  características genéticas e etc e etc, mas acho que ainda falta conhecer outros tantos. Mesmo assim e sabendo que o controlo de uma situação destas é abaixo de zero tenta-se enganar o destino! Come-se um ananás aqui, um abacate ali, um antioxidante e um multivitaminíco acolá! Faz-se uma acupunctura, espreme-se um pensamento positvo, tenta-se uma meditação, e a quantidade de meditações que existem, hã? Basta recorrer ao youtube e escrever "fertility meditation", as entradas são mais de 60000! Já fiz de tudo, menos macumba senhores! 
Faz-se uma breve pesquisa de relatos positivos de FIV e encontramos centenas de relatos que pretendem comprovar que foi o facto de terem feito isto ou aquilo que resultou num belo positivo!
No outro dia vi aquele primeiro episódio da reportagem da SIC sobre cancro, em que um médico dizia o que para mim é a mais pura das verdades. Dizia, por outras palavras, que admirava imenso as pessoas que conseguem manter um espírito positivo e que é assim lidam com a sua doença. No entanto, no fundo isto é um jogo de sorte e azar, não vamos fazer aqueles a quem as coisas não estão a correr bem, ficarem a achar que ainda por cima a culpa é deles, que deviam ter feito isto ou aquilo, não, de todo, as coisas não são assim, não funcionam assim. 
Vou para esta FIV/ICSI, quando for, que desconfio que vou ter presentes envenenados na ecografia, com um espirito completamente diferente. Não mais positivo, apenas com menos dúvidas, e a esperar muito menos, no entanto muito mais assustada. Pois esta será a última, chover no molhado é que não. Já sei que o cenário é péssimo (poucos e maus, não há muito pior do que isso pois não?) e sei principalmente que os sentimentos que me esperam não são bons, as angústias e as esperas e o zero controle da situação põem-me os nervos em fanicos. 
Depois esta história do não anonimato da doação de gâmetas, que era a minha oportunidade de ter uma família, a minha prancha de salvação, ainda vem piorar tudo, dá-me insónias, sinto que me querem tirar tudo, começando pela sanidade mental.



8 comentários:

  1. Querida Dream muita força para o segundo round. Quanto à doação de gametas é prematuro pensares já nisso. Uma coisa de cada vez. Beijinho

    ResponderEliminar
  2. é um caminho muito difícil o da infertilidade

    ResponderEliminar
  3. Querida Dream, eu sei que traçar diferentes cenários é uma tentativa de garantir mais conforto. O problema é que as dúvidas assolam-nos até ao momento em que são postas cartas na mesa e temos de tomar uma decisão quase imediata. Depois disso vêm outras questões e o ciclo vicioso da incerteza mina o discernimento. Às vezes gostava que se pudesse fazer uma equação matemática em que substituíamos as variáveis por dados concretos, que nos permitisse ter um resultado preciso. Naquele instante ficávamos a saber se valia a pena apostar em determinada técnica. Acho que o mais difícil da infertilidade é a incerteza.

    Desejo do fundo do coração que a FIV/ICSI que se avizinha seja a tua fórmula com resultado certo.

    Um beijinho muito grande!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida PL
      Adorava poder eliminar a incerteza, não ter qualquer controlo disto é o pior. Podemos fazer tudo tudo é no fim não resultar em nada.
      Beijinho

      Eliminar
  4. Tenta ter calma... Não está nada perdido.
    De qualquer forma Portugal já importava a maioria dos gâmetas porque há uma grande escassez... Ou seja, continua-se a fazer quando os gâmetas vêm de países cujo anonimato não existe.

    ResponderEliminar
  5. Dream
    Um beijo enorme para ti!!
    Não desistas nunca!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um enorme beijinho e abraço para ti minha querida

      Eliminar
  6. Muita força. É mesmo um jogo de sorte e azar. Sempre tive esta noção de estar a jogar roleta russa e de que os médicos não sabem mesmo grande coisa. Tentam maximizar probabilidades. Que seja desta vez que a sorte te sorri!

    ResponderEliminar